Colônias de Férias do CEL e do Franco são ótimas opções

 Como lidar com as férias escolares dos filhos e, ao mesmo tempo, trabalhar? A saída para muitos pais é matriculá-los nas colônias de férias. E as do Grupo Sinergia Educação têm se tornado ótima opção ao longo dos últimos anos. Tanto no Colégio Franco quanto no CEL Intercultural School, a diversão vai até o dia 26 de janeiro.

 – Como nos anos anteriores, a nossa Colônia foi planejada com base na experiência nos 5 campos da BNCC. As atividades são diversas, temos jogos esportivos, recreativos, oficinas teatrais e muitas brincadeiras – explica a professora Camila Costa, coordenadora da Colônia do Franco. 

 Atividades aquáticas, como banho de mangueira, lúdicas, como desenhos e e oficinas de artes, esportivas, como futebol, fazem parte do cronograma das duas colônias.

– Temos o turno da manhã, da tarde e o integral. Tem sido uma colônia bastante animada, tanto as crianças quanto os responsáveis estão curtindo bastante – conta o professor Murilo Cabral, coordenador do evento no CEL. 

 As refeições, elaboradas por equipes de nutricionistas, são outros diferenciais das colônias das escolas do Grupo Sinergia. 

 E ainda há inscrições abertas para a última semana, que vai de 22 a 26 de janeiro. O colégio Franco fica na Rua das Laranjeiras, número 13, enquanto as unidades do CEL com a colônia são a da Barra da Tijuca (Rua Jornalista Henrique Cordeiro, 200), NorteShopping e Jardim Botânico-Lopes Quintas.

Sonho da graduação: Concurso concede bolsas de estudo de até 100%

Prova de seleção da Quero Bolsa avaliará conhecimentos em Língua Portuguesa, Matemática, Biologia e Física.

Os estudantes com as melhores classificações terão direito a bolsas parciais com seis meses gratuitos de estudo ou até bolsas de estudo integral até o final do curso

O sonho de fazer uma graduação sem ter que arcar com os custos da mensalidade pode se tornar realidade! A Quero Bolsa, principal portal de educação do Brasil, acaba de iniciar a 11ª edição do seu aguardado Concurso de Bolsas, o maior vestibular privado para estudantes de todo o Brasil, que concederá mais de 100 bolsas de diversas instituições de ensino do País. As bolsas podem chegar a 100% de desconto para cursos de graduação, válidas até a conclusão do curso, ou parciais com seis meses de gratuidade.

Os interessados devem realizar uma prova de seleção, que avaliará seus conhecimentos em Língua Portuguesa, MatemáticaBiologia e Física.

Já consolidada e reconhecida, a campanha Vestibular Premiado conquistou um espaço importante no calendário entre os grandes vestibulares do país. Na última edição, foram mais de 65 mil estudantes inscritos. Esta edição, que vai até o dia 01 de fevereiro, deverá superar esta marca.

A revelação do resultado informando quem são os vencedores está marcada para o dia 08 de fevereiro. “Com essa campanha, queremos dar uma oportunidade a estudantes para que desenvolvam seus talentos em uma graduação. A Quero é uma empresa verdadeiramente dedicada à promoção da educação, desempenhando um papel crucial ao abrir portas por todo o Brasil”, destaca Jessica Brihy, CMO da Quero Educação, empresa responsável pela Quero Bolsa.

As inscrições são gratuitas e devem ser feitas no site da campanha em www.vestibularquero.com.br. Para participar, basta ter concluído o Ensino Médio até dezembro de 2023 e prestar a Prova Estudantil Nacional do Ensino Médio (Penem). Quem ainda está cursando o 3º Ano do Ensino Médio também pode fazer a prova, porém apenas para treino, sem a possibilidade de concorrer às bolsas de estudo.

Dia Mundial de Combate ao Bullying: pesquisa mostra que para mais de 80% dos educadores brasileiros, práticas violentas são favorecidas pela tecnologia

Segundo o novo estudo da OPEE Educação, a maioria dos educadores brasileiros acredita que as consequências da tecnologia no progresso de crianças e adolescentes são mais negativas (67%) do que positivas (33%)

O Dia Mundial de Combate ao Bullying, em 20 de outubro, tem um caráter de alerta. A data é fundamental para conscientizar e prevenir essa forma de intimidação sistemática presente, principalmente, entre os jovens em idade escolar.  

Conforme definido pela Lei nº 13.185/2015, que instituiu o Programa de Combate à Intimidação Sistemática, bullying é “todo ato de violência física ou psicológica, intencional e repetitivo que ocorre sem motivação evidente, praticado por indivíduo ou grupo, contra uma ou mais pessoas, com o objetivo de intimidá-la ou agredi-la, causando dor e angústia à vítima, em uma relação de desequilíbrio de poder entre as partes envolvidas”. 

De acordo o Estudo OPEE 2023 com educadores brasileiros: educando na era digital, para 80,87% dos educadores, o bullying e o cyberbullying são práticas favorecidas pela tecnologia. Essas ações violentas vêm ganhando amplitude no país, como mostra o estudo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que apontou que um em cada dez estudantes sofre com o cyberbullying, marcado por ofensas praticadas pela internet. “Educação em tempos digitais não é sobre vigiar, punir ou controlar, apenas.

Educar nestes tempos é sobre cuidar, amar e proteger nossas crianças e jovens para que, a partir de relações humanas saudáveis e equilibradas, cresçam de forma integral e integrada”, afirma Silvana Pepe, diretora-geral da OPEE Educação. 

A pesquisa revela, de forma ampla, que os educadores consideram que os impactos da tecnologia no desenvolvimento do comportamento infantil e juvenil são mais negativos (67%) do que positivos (33%). Dentre as grandes consequências desfavoráveis, estão a redução da interação e da convivência entre os pares (30,20%) e a dificuldade de concentração e foco (29,86%).

Já os impactos positivos de destaque são a facilitação do aprendizado (44,68%) e o melhor rendimento escolar (22,70%). Além disso, um item relevante apontado no estudo é a percepção de que, para 97,02% dos respondentes educadores, as crianças e adolescentes usam tecnologia de forma excessiva e sem acompanhamento familiar. 

Em sua segunda edição, o estudo, realizado em setembro deste ano com educadores de escolas públicas e privadas, foi desenvolvido pela OPEE Educação e executado pela Mercare! Educação, com o objetivo de diagnosticar o cenário pedagógico e escolar brasileiro nos últimos 12 meses sobre essa temática. 

A pesquisa, que contou com 1.746 respondentes – mais de 50% professores – de todas as regiões do país, apresenta um conteúdo expressivo sobre a percepção dos educadores em relação à era digital e como a tecnologia pode impactar na formação e no desenvolvimento dos comportamentos infantil e juvenil. 

OPEE Educação

A OPEE Educação trabalha com projetos educacionais que abrangem toda a Educação Básica, Organizações Não-Governamentais e ambientes corporativos. O foco principal da instituição é contribuir para a construção de projetos de vida sustentáveis e colaborativos e da atitude empreendedora por meio de três linhas de atuação: Metodologia OPEE, formada por coleções de livros que vão desde a Educação Infantil até o Ensino Médio; Educa OPEE, com foco em cursos EAD para democratizar o processo de aprendizagem; e Escola Para Pais, com conteúdos digitais que visam orientar e trazer reflexões para as famílias no que se refere à educação de crianças e adolescentes

1º  Seminário Interdisciplinar de Ciência de Dados ( I SINCID LINDA) na UNESP Bauru.

O Grupo de estudos LInDA (Laboratório de Inteligência de Dados) tem o prazer de anunciar o 1º Seminário Interdisciplinar de Ciência de Dados (I SINCID LINDA), um evento gratuito e híbrido, aberto ao público, dedicado ao conhecimento e compartilhamento de experiências na área de dados. 

O evento será realizado no dia 28 de outubro e sediado na Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP) – Campus Bauru, a partir das 8h. E conta com mais de 200 inscritos por todo o Brasil.

Data e Local

– Data: 28 de outubro de 2023

– Horário: 8h às 18h 

– Local: Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP) – Campus Bauru

– Sala 2A
Programação disponível no site. 


O evento conta com o apoio das empresas: Data Science Academy, One Bit Code, Vila Chalé, Atenção, Instituto de Comunicação Franco Jr., GR Capital BTG Pactual, Café Caramello, Pixeon, Palamin.


Sobre o Grupo de estudos LInDA:

O Grupo de estudos LInDA (Laboratório de Inteligência de Dados) é coordenado pelo professor João Pedro Albino, e é uma iniciativa dedicada à pesquisa e desenvolvimento de soluções inovadoras em Ciência de Dados, composto por pesquisadores, estudantes e profissionais engajados. O LInDA busca promover a disseminação do conhecimento e contribuir para o avanço da área desde 2018.

Inclusão: Enxergando o Futuro pede ensino do braile nas escolas

Ao aprender o sistema de escrita e leitura tátil, pessoas cegas e de baixa visão ganham autonomia, inclusão na sociedade e mais espaço no mercado de trabalho

O avanço tecnológico dos últimos anos, principalmente a criação dos leitores de tela, programas de computador que convertem o texto em áudio, facilitou muito a vida de quem é cego ou tem baixa visão. Essas ferramentas possibilitam navegar na Internet, ter acesso à informação e a se socializar com o mundo. Mas um código inventado há quase 200 anos ainda é indispensável à educação e à inclusão dessas pessoas.  É o braile, código universal de escrita e leitura tátil, que utiliza seis pontos.

Por isso, o Projeto Enxergando o Futuro, que ensina braile a distância, por plataforma online, e de graça para deficientes visuais de todo o Brasil e até do exterior, aproveitando que o Ministério de Direitos Humanos e Cidadania abriu canal para sugestões de políticas de inclusão e paz, sugeriu uma proposta que já considera importante há tempos: que o braile seja oferecido na rede pública de ensino.

A proposta foi inserida no site Brasil Participativo, do governo federal, no mês passado. Desde então, o Enxergando o Futuro vem buscando apoio à proposta, para que se torne realidade. A tecnologia é bem-vinda, mas não substitui o braile, afirma Daniela Reis Frontera, fundadora do Projeto Enxergando o Futuro. Sem o braile, afirma, haverá um problema sério para alfabetização dos cegos e, futuramente, para a empregabilidade, porque uma pessoa mal alfabetizada não vai conseguir uma vaga qualificada.

O Projeto Enxergando o Futuro, nascido em 2019, em Duartina (SP), já formou 38 pessoas até agora e em agosto mais 15 estudantes terminam o curso. “Atuamos, como outras entidades, como formiguinhas no ensino do braile. Mas é muito pouco diante da quantidade de pessoas com dificuldade para enxergar”, frisa ela.

Segundo dados do censo demográfico do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2010, 18,6% da população brasileira possui algum tipo de deficiência visual. Desse total, 6,5 milhões apresentam deficiência visual severa, sendo que 506 mil têm perda total da visão (0,3% da população) e 6 milhões, grande dificuldade para enxergar (3,2%). É por isso que o Enxergando o Futuro busca mobilização para que as escolas ensinem braile. “Quem aprende braile, ganha autonomia, consegue se socializar com o mundo e tem mais chance de conseguir uma vaga qualificada no mercado de trabalho”, acrescenta Daniela.

Ela ressalta que há inúmeras pessoas, como ela, que vão perdendo a visão aos poucos ao longo da vida e que poderiam logo no início já aprender o braile, o que facilitaria a aceitação da nova condição. Aos 23 anos, Daniela foi diagnosticada com retinose pigmentar. Com o passar do tempo, foi perdendo visão, mas o processo de aceitação da condição foi lento. Só quando começou a bater nos móveis dentro da própria casa e precisar de ajuda para se locomover, caiu a ficha que não estava enxergando. Foi quando decidiu aprender o braile.

Após aprender o braile e passar a usar tecnologia assistiva, Daniela obteve de volta autonomia para praticamente tudo na sua vida. Inclusive, facilitou suas atividades de empresária. Ao sentir o impacto positivo do braile, ela decidiu criar um Projeto Enxergando o Futuro para ajudar pessoas cegas. Ela tornou-se palestrante e coach com foco em desenvolvimento de performance para equipes, além de retomar o gosto pelo esporte. Paratleta, conquistou o vice-campeonato nacional de paratambor, além de praticar atletismo e ciclismo.

Serviço

Para mais informações sobre o Enxergando o Futuro e a sua luta pelo ensino do braile nas escolas, entre em contato pelo telefone (14) 99740-8217. Ou faça uma doação. A chave Pix é adm@enxergandoofuturo.com.br Se você é deficiente visual e deseja aprender braile ou conhece alguém, garanta sua vaga na próxima turma pelo WhatsApp: (14) 99740-8217.  

Legenda: Daniela Frontera manuseia material pedagógico – crédito Nayara Zattoni

Fonte: Ieda Rodrigues/Lettera Comunicação

Colégio Joseense anuncia sua tradicional Festa Junina: Diversão, comidas típicas e muita animação!

Prepare-se para viver momentos inesquecíveis com danças, barracas de quitutes e uma festa cheia de tradição nas Unidades 1 e 2

O Colégio Joseense está se preparando para mais uma edição da sua Tradicional Festa Junina, um evento que promete muita diversão, música, danças típicas e delícias gastronômicas. A festa será realizada em duas datas e locais diferentes: no dia 3 de junho, na Unidade 1, localizada na Rua Yoshikatsu Iida, 08 – Sol Nascente, das 10h às 16h, e no dia 24 de junho, na Unidade 2, situada na Av. Lívio Veneziani, 151 – Jardim Uirá, das 10h às 18h.

A Festa Junina do Colégio Joseense é um evento aguardado com grande expectativa pela comunidade escolar e pelos moradores de São José dos Campos. Os alunos serão os protagonistas das tradicionais danças juninas, apresentando coreografias ensaiadas com entusiasmo e dedicação. As danças são uma forma de valorizar e preservar a cultura popular brasileira, proporcionando aos estudantes uma vivência enriquecedora e divertida.

Além das danças, a festa contará com diversas barracas de comidas típicas, onde será possível saborear quitutes tradicionais como cachorro-quente, 

pastel, espetinhos, deliciosos doces, entre outros. A culinária junina é um verdadeiro deleite para os apreciadores da gastronomia brasileira e será uma oportunidade para os participantes experimentarem os sabores autênticos dessa festividade.

Rogéria Sprone, Diretora Pedagógica do Colégio Joseense, destaca a importância da Festa Junina como um momento de integração e valorização da cultura local: “A Festa Junina do Colégio Joseense é uma tradição que busca unir a comunidade escolar e a cidade de São José dos Campos, proporcionando um ambiente acolhedor e divertido para todas as famílias. É uma oportunidade única de celebrarmos nossa identidade cultural e fortalecermos os laços de amizade e convivência”.

A festa é aberta ao público e convida pais, responsáveis, familiares, amigos e membros da comunidade joseense a prestigiarem e interagirem nessa festividade tão especial. 

“Prepare seu traje típico e venha celebrar conosco!”, convida Rogéria Sprone. 

Sobre o Colégio Joseense:

O Colégio Joseense é uma instituição de ensino com mais de 30 anos de tradição em São José dos Campos. Reconhecido por seu compromisso com a excelência acadêmica e o desenvolvimento integral dos alunos, o colégio oferece uma educação de qualidade aliada a uma equipe dedicada e uma infraestrutura moderna. Com um currículo diversificado e atividades extracurriculares enriquecedoras, o Colégio Joseense proporciona aos estudantes uma formação sólida, preparando-os para os desafios do mundo contemporâneo.

Campus Party 2022 (CPBR14) Começa Hoje.

Sim o evento Nerd mais conhecido do Brasil começa hoje dia 11 e vai ate dia 15.

A Campus Party é o maior festival de tecnologia, empreendedorismo, ciência e disruptividade do mundo! Nosso objetivo é criar cada vez mais um ambiente imersivo e disruptivo para debater sobre tecnologia, criatividade, inovação e educação.

Nosso ecossistema é composto por comunidades engajadas, que fomentam esse debate e que tornam a Campus Party o lugar certo para reescrever o código fonte do mundo.

A Campus Party Brasil, a maior experiência tecnológica em internet das coisas, blockchain, cultura marker, educação e empreendedorismo do mundo, confirma a participação de oito palestrantes internacionais na próxima edição nacional do evento que ocorrerá entre 11 e 15 de novembro, no Anhembi, em São Paulo. Essa edição marca o retorno presencial do evento em seu formato tradicional, ou seja, com Arena, Camping e Área Open que receberão mais de 500 atividades práticas entre palestras, workshops, entre outros.

Pela primeira vez a CBBR14 receberá o fundador da rede social orkut.com, Orkut Buyukkokten, que recentemente anunciou a possibilidade ativar uma nova versão da rede social. Com mestrado e doutorado em Ciência da Computação pela Stanford University, Orkut trabalhou por 11 anos no Google. Ele também é um desenvolvedor que se identifica como early users e entusiasta da tecnologia. Quem também já confirmou presença foi a Dra. Jessica Leeker. Graduada em Supply Chain e Sistemas da Informação pela Penn University e Ph.D em Educação em Engenharia, Jessica procura servir e fortalecer a comunidade por meio de seus esforços para promover a educação em ciência, tecnologia, engenharia e matemática e combater a injustiça alimentar.

Tommaso Prennushi, responsável por trazer ao Brasil a primeira edição do
Startup & Makers na Campus Party de 2014, também é outro nome confirmado na empreendedor. Também é Co-fundador e CEO da SAM321, agência de conteúdo focada em notícias e esportes. Jordan Soles é outro palestrante internacional confirmado para
esta edição. Formado em inteligência artificial e ciências cognitivas pela Univesity of Toronto e um dos responsáveis pelas negociações da Rodeo FX o desenvolvimento de quatro temporadas da série Game of Thrones, na qual a companhia ganhou três prêmios Emmy de melhores efeitos especiais. Além disso, ele participou dos efeitos visuais das séries VandaVision, Schang Chi e a Lenda dos Dez Anéis, Stranger Things, entre outros. Soles vai abordar na #CPBR14 o uso de efeitos visuais para a criação de monstros e vilões em séries.


A 14ªedição da Campus Party Brasil também contará com as presenças do Dr. Josiah Zayner, biohacker que trabalha para tornar a engenharia genética prática acessível a um público leigo. Além disso, Zayner é estrela do documentário da Netflix, “Seleção Artificial”; Gabe Gabrielle, ex-diretor de engenharia do comando de operações especiais da Força Aérea dos Estados Unidos, foi membro do Speaker Bureau da Nasa por 11 anos; Bill Reith, neurocientista, engenheiro biomédico e o principal desenvolvedor do projeto “Barata-Robô”, no qual ele transforma barata vivas em cyborgs, controladas por smartphones; e Sharron McPherson, diretora fundadora do consórcio Women in Infrastructure Development & Energy (WINDE) que já impactou de mais de 1,5 milhão de pessoas na África. Sharron também ensina projeção financeira na Universidade da Cidade do Cabo e é pioneira na utilização do NEXUS para o desenvolvimento de cidades inteligentes na África.


“A edição deste ano ficará marcada como a grande retomada da Campus Party Brasil. Estamos trazendo grandes nomes nternacionais e nacionais para compartilhar conhecimento com todos aqueles estarão nos cinco dias de evento. Em breve teremos
outras confirmações de palestrantes internacionais, pois queremos proporcionar discussões profundas e debates sobre internet das coisas, blockchain, cultura marker, educação, empreendedorismo, entre outros temas relacionados ao universo da tecnologia”, xplica Tonico Novaes, CEO da Campus Party Brasil.

Serviço Campus Party Brasil – 14ª edição
Arena: de 11 a 15 de novembro
Área Open: de 12 a 15 de novembro
Local: Pavilhão de Exposições do Anhembi
Endereço: Av. Olavo Fontoura 1209 – Santana
Sobre a Campus Party

A Campus Party é a maior experiência tecnológica em Internet das Coisas, Blockchain, Cultura Maker, Educação e Empreendedorismo do mundo. O evento conta hoje com mais de 550 mil campuseiros cadastrados em todo mundo, e já produziu dições em países como Espanha, Holanda, México, Alemanha, Reino Unido, Argentina, Panamá, El Salvador, Costa Rica, Colômbia e Equador. O evento está presente no Brasil há dez anos.


Para mais informações:
Virta Comunicação
Paulo Moura – paulo.moura@grupovirta.com.br – (21) 96601-1414
Fernanda Arantes – fernanda.arantes@grupovirta.com.br – (11) 99617-8791
Aurelio Guerra – aurelio.guerra@grupovirta.com.br – (11) 94804-6144

Para mais informações acessem: https://brasil.campus-party.org/

Piso – salarial dos professores: Machado será uma das primeiras a pagar 

Estudo técnico de impacto econômico realizado pela equipe da Controladoria Geral do Município, de Machado, e revelado pelo Prefeito, Maycon Willian, em entrevista no programa FALAÍ PREFEITO, numa rádio local, certifica que Machado será uma das primeiras cidades a pagar o reajuste salarial aos professores da educação básica.

Tal ação se dá após o Governo Federal assinar a Portaria do reajuste do Piso Salarial dos professores, no início deste ano, essa porém conforme já veiculado sem nenhum repasse direto da União. Machado tem se destacado pela forma que vem investindo na educação básica, preocupando-se sempre em garantir excelência e qualidade.

O Prefeito, Maycon Willian, pontua frequentemente, em suas entrevistas, que o trabalho de políticas públicas deve possuir um olhar para o futuro e nada melhor que o investimento na educação e nas crianças para alcançar dias melhores.

Até o momento, no ano de 2022, as crianças do ensino básico das escolhas municipais, já receberam kits de materiais escolares, já foram realizadas contratações de nutricionistas para a realização de uma alimentação saudável nas escolas, foram comprados novos colchonetes para as creches e, nos próximos dias, todas as crianças da rede municipal receberão uniformes completo de ensino, que incluem desde meias a roupas de frio.

Em tempos tão conturbados, pelo qual diversas prefeituras estão passando por situações de dificuldade, Machado se destaca, por pensar em maneiras diferentes de investir na educação, que é um dos pilares de uma comunidade.

Photo: Divulgação

Assessoria de imprensa Livia Rosa Santana